Nada como o início de um ano novo para colocar em prática tudo aquilo que não nunca tivemos motivação para fazer antes, mas que sabemos que precisa ser feito. Mas sejamos realistas, se você nunca estudou na vida, não é agora que você vai começar, o mesmo vale para aquele regime, a academia e outras atividades as quais nunca lhe foram familiares. Mas que tal começar a ficar rico?… Aposto que essa te interessou né?

Primeiramente não espere que eu lhe entregue a fórmula mágica para ganhar muito dinheiro, mas me proponho a mostrar como podemos gastar de forma consciente e acredite, isso é ainda mais importante do que simplesmente encher o bolso de verdinhas…  Lembre-se que  não faltam novos ricos que se tornarão futuros pobres por não saberem gastar aquilo que ganham.

A verdade é que está todo mundo (ou quase todo mundo) feliz com a economia brasileira! Parece que de uma hora para outra todo mundo ficou rico e feliz mesmo com o PIB brasileiro crescendo abaixo da média mundial. Como isso é possível?… Com raras exceções, o povo brasileiro não ficou mais rico, mas sim com mais crédito, isso quer dizer que embora o povo não tenha o dinheiro de fato, passou a ter acesso à tudo aquilo que o dinheiro pode lhe proporcionar, criando a falsa sensação de riqueza.

Arrisco dizer que o povo brasileiro está tecnicamente falido e ainda não se atentou à isso. Conceituando: a falência técnica de uma empresa ocorre quando os Passivos são maiores que os Ativos. Na vida pessoal é a mesma coisa: está falido todo aquele cuja somatória das dívidas superam o valor de seus bens e com a vida a crédito desenfreada do povo brasileiro, deve haver muita gente falida por aí e ainda nem se deu conta.

Não sou contra o endividamento, desde que seja consciente, ou seja, não faça dívidas para consumir coisas que você nunca mais vai ver. Se for para se endividar, que seja para comprar um bem cujo valor tenda a aumentar no futuro (um imóvel ou um novo negócio, por exemplo), portanto, com raras exceções, carro não é o tipo de bem que convém comprar através de um financiamento, o automóvel, sonho de consumo de 9 a cada 10 brasileiros, é o grande vilão das nossas finanças, além do seu custo de manutenção (seguro, IPVA, manutenção, combustível, etc)  representar em média 20% das despesas anuais, o veículo tende a se desvalorizar brutalmente a cada ano, enquanto a sua dívida para quitá-lo continua lá firme e forte (para não dizer maior), com isso não custa muito para que o se belo veículo 0km seja o principal causador da sua falência técnica.

Se você não quer ser mais um falido, então aproveite 2012 para colocar suas finanças em dia, não gaste o dinheiro que não tem, fuja dos juros, do cheque especial e do crédito fácil. Anote todos seus gastos e receitas e fique sempre de olho na sua situação financeira, não deixe que seu Passivo fique maior que seu Ativo, fuja das tentações consumistas e acima de tudo, tenha disciplina! Assim quando o mundo acabar no final de 2012 você poderá dizer para São Pedro que não deve nada à ninguém e quem sabe garantir um sofazinho velho lá em cima.

Comments are closed.

Deixe seu comentário